História e origens do Tarô: Uma jornada pelos primórdios dessa arte divinatória

História e origens do Tarô: Uma jornada pelos primórdios dessa arte divinatória

A origem exata do Tarô é um mistério, mas acredita-se que ele surgiu na Europa durante a Idade Média, possivelmente ao norte na Itália, na região da floresta negra. Inicialmente, as cartas do Tarô eram usadas apenas para jogos de cartas e não tinham qualquer conotação esotérica ou divinatória.

Foi apenas no século XVIII que o Tarô começou a ser associado à adivinhação e ao ocultismo. O Tarô de Marselha, um dos baralhos mais populares e tradicionais, foi criado nessa época e tornou-se uma referência importante para os estudos do Tarô.

Desde então, o Tarô tem sido uma das mais antigas formas de arte divinatória, utilizada por milhares de anos para fornecer orientação espiritual e emocional para as pessoas.

Embora a história exata do Tarô seja incerta, acredita-se que essa prática tenha origem na Europa, no final do século XIV.

Os primeiros baralhos de Tarô eram compostos por quatro naipes, cada um representando um aspecto diferente da vida humana: copas para o amor, espadas para a guerra, ouro para a riqueza e paus para a agricultura.

Mais tarde, no século XV, foi adicionado um conjunto de 22 cartas de trunfo, mais tarde conhecidos como Arcanos Maiores, que representavam aspectos mais espirituais e místicos da vida.

Ao longo dos séculos, o Tarô evoluiu e se expandiu, adquirindo novos significados e simbolismos em diferentes culturas ao redor do mundo.

Algumas das mais famosas variações do Tarô incluem o Tarô de Marselha, o Tarô Rider-Waite e o Tarô Thoth, cada um com sua própria interpretação única dos símbolos e significados das cartas.

Mas a verdadeira essência do Tarô sempre foi a mesma: uma ferramenta para acessar nossa intuição e nossa conexão com o universo. Cada carta do Tarô é um fragmento de amor, uma mensagem de orientação e sabedoria que pode nos ajudar a compreender melhor nossas emoções e nossos caminhos na vida.

Como diz o famoso escritor de Tarô Alejandro Jodorowsky, “o Tarô é uma língua que deve ser aprendida com amor e reverência, um idioma que nos permite comunicar com a alma”. É essa reverência pelo Tarô e seu significado que inspira muitos aspirantes e profissionais a estudar e praticar essa arte divinatória.

E é essa mesma reverência que guia minha própria jornada no Tarô. Como praticante e professor de Tarô há mais de 30 anos, busco traduzir e transbordar toda a sabedoria ancestral e os caminhos que facilitam a harmonização e o aconselhamento por meio desses fragmentos de amor.

Ficou interessado(a) em aprender mais sobre o Tarô e suas origens, convido você a mergulhar nessa jornada pelos primórdios dessa arte divinatória, explorando seus símbolos e significados mais profundos.

Juntos, podemos desvendar os mistérios do Tarô e acessar a sabedoria e a intuição que residem dentro de nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.